Tipos de Relacionamentos parte 3 – Muitos-para-Muitos

Muitos-para-Muitos

Muitos-para-muitos é o último tipo de relacionamento que pode existir em um banco de dados. Ele pode acontecer com relativa frequência onde há zero, um ou realmente muitos registros na tabela mestre que se relacionam a zero, um ou muitos registros na tabela filha.

Um exemplo de um relacionamento muitos-para-muitos poderia ser uma empresa com vários depósitos de despacho de mercadorias, vista como a tabela mestre, que então enviaria mercadorias para muitas lojas, a tabela filha. Os depósitos poderiam estar localizados e organizados para que os depósitos diferentes pudessem fornecer para mesma loja e poderiam ser arrumados em grupos de artigos, congelados, perecíveis e hipotecados. Para que uma loja seja abastecida por um número de depósitos diferentes, que normalmente estariam em locais diferentes.

Muitos-para-Muitos

Tipos de Relacionamentos parte 1 – Um-para-um

Um-para-um

Esse tipo de relacionamento não é muito comum em um banco de dados de produção. Normalmente, não há motivo real para que um registro de uma tabela seja combinado a apenas um registro de outra. Essa situação somente iria existir, por exemplo, se estivéssemos dividindo uma tabela muito grande em duas. Para ilustrar o relacionamento um-para-um, imagine que em nosso banco de dados bancário de exemplo haja uma tabela que armazene números PIN para cartões ATM, mantendo-os completamente separados do resto dos registros dos clientes (consulte a figura abaixo). Na maioria dos casos, haveria um registro de número PIN para um registro de cliente, mas pode haver exceções – por exemplo, uma grande conta de depósito pode não ter um cartão e portanto não teria nenhum registro de número PIN associado a ela.

um-para-um