O banco de dados tempdb é – como seu nome sugere  – um banco de dados temporário cujo tempo de vida é a duração de uma sessão do SQL Server; quando o SQL Server para, o tempdb é perdido. Quando o SQL Server é  iniciado novamente, o bando de dados tempdb é recriado, totalmente novo, pronto para o uso.

Há mais coisas acontecendo nesse processo, mas antes de mergulharmos nele você primeiro precisa saber para que o banco de dado tempdb é utilizado.

Um banco de dados pode conter informações e estas informações podem estar contidas em muitas tabelas. Você usa comandos e funções para recuperar e manipular estes dados. Entretanto, há ocasiões em  que você deseja armazenar temporariamente certos conjuntos de dados para um processamento posterior – por exemplo, quando estiver passando dados de um procedimento armazenado para outro que será executado logo após o primeiro. Uma opção seria armazenar os dados no banco de dados tempdb. Qualquer tabela temporária criada em um procedimento armazenado ou consulta deve ser colocada no tempdb.

Você pode estar pensando que essa não é solução ideal. Afinal, não seria maravilhoso se as informações temporárias pudessem ser armazenadas em algum lugar fora do banco de dados? Bem, essa não seria bem a situação em que o tempdb deveria ser usado. Ele só deve ser considerado como um espaço de armazenamento transitório.

Ele também é atualizado não só para estar disponível ao desenvolvedor,  mas  o próprio SQL Server o utiliza. Na verdade, o SQL Server usa o tempdb o tempo todo, e quando reinicializamos o programa ele vai querer saber se os trabalhos temporários com que estava lidando  foram excluídos. Afinal, pode ter havido um problema com esse trabalho                                                                     temporário que nos fez reiniciar serviço.

Assim como qualquer outro banco de dados, o tempdb possui restrições de tamanho, e você deve se garantir que ele seja grande o bastante para trabalhar com suas aplicações e com quaisquer informações temporárias armazenadas nelas.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *