Um-para-Muitos

Talvez o relacionamento mais comum encontrado em um banco de dados seja o um-para-muitos. É aqui onde há um registro mestre vinculado a zero, um ou mais registros em uma tabela filha.

Usando nosso exemplo bancário, digamos que temos um registro mestre do cliente junto com qualquer número de registros de transações associados. O número desses registros de transação poderia variar de nenhum, que corresponde a quando o cliente é novo no banco e ainda não fez um depósito ou executou uma transação, até um ou mais, que corresponde a quando há um depósito inicial em uma conta então mais depósitos ou transações de retirada depois disso.

Um-para-Muitos


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *